Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis

DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE 01

DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE 01

DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE COMEÇAM NA INFÂNCIA E PODEM CONTINUAR NA VIDA ADULTA.Embora seja um problema bem estudado e tenha um tratamento,nem sempre esse transtorno é identificado ou diagnosticado corretamente.Pior,ainda há quem acredite que trata apenas de um mito. Distraídos,agitados.bagunceiros,desorganizados... É extensa a lista de adjetivos usada para definir crianças e adultos que apresentem,de maneira intensa e frequente,comportamentos e atitudes diferentes do padrão.Os pais acham que os filhos são " elétricos " ou que vivem no mundoda lua.A escola reclama do aluno que tumultua a classe e não presta à aula.A criança não vai bem nas provas ou é isolada pelos colegas,pois abandona as brincadewiras ou as atrapalha.Esses podem ser alguns indícios do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperativos (TDAH).O problema atinge de 5 a 6% das crianças,independentemente de pais ou fatores culturais,e acompanhará o indivíduo na vida adulta em mais metade dos casos.Na infância ,geralemente,está associado a dificuldades na escola e nos relacionamentos com pais,professores e outras crianças.Na fase adulta prejudica as atividades nos âmbitos profissional,familiar,afetivo e social.Difundindo pelo ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE,consenso médico e internacional e tema de inúmeros estudos,o TDAH, ainda é pouco conhecido e alvo de polêmicas.Mesmo entre profissionais de saúde,há quem o considere um mito,ignorando as alterações detectáveis no cérebro dos portadores do transtorno-justamente nas regiões responsáveis pela iniboção de comportamento,pela capacidade de prestar atenção,pelo autocontrole e pela organização.Estudos também apontam alterações no sistema de neurotransmissores,substâncias que transmitem informação entre os neurônios.A origem do transtorno tem forte carga genética.Mas não se acredita na existência de um "gene TDAH" e sim em uma herança poligênica,ou seja,vários genes determinando o desenvolvimento do transtorno.Os sintomas de hiperatividade são:impulsividade e/ou falta de atenção.O diagnóstico não é simples,mas o que se pode definir a presença do transtorno é a ocorrência de vários sinais em pelo menos dois ambientes( em casa e na escola por exemplo).,por um período superior a seis meses e em intensidade que resulte em prejuízos ao indivíduo no convívio social,familiar ou escolar.Como não há exames específicos para identificar o problema o diagnóstico é feito combase no histórico do paciente.Além disso de 60 a 70% dessas pessas apresentam um ou mais problemas associados,como dislexia,transtorno bipolar,ansiedade e depressão.O transtorno inclui terapias com fonoaudiólogo,psicólogo ou terapeuta ocupacional,se necessário.Mas o uso de medicamento é fundamental.Os mais adotados integram um grupo específico de estimulantes que ajudam no bom funcionamento das áreas do cérebro que apresentam alterações nesses pacientes.Vários estudam atestam seus efeitos positivos.Quando usados corretamente,remédios não causam dependência e seus efeitos colaterais são leves ou inexitentes.No entanto,como todo tratamento requer acompanhamento médico.Em alguns casos,o transtorno é minimizado ou  estabilizado com o passar dos anos.Mas mais de 50% das crianças  com TDAH, permanecerão com tranastorno na idade adulta.Portanto,o melhor caminho é o da informação e do conhecimento.Fique atento aos sinais.Quanto mais precoce o diagnóstico e o tratamento,maiores as chances de um eficiente controle do transtorno,com benefícios para o paciente e para todos que convivem com ele.